Blog de Notícias de PONTES E LACERDA








Quantidade de droga apreendida nas BRs mais que dobra em Mato Grosso

Vinte e oito tabletes estavam escondidos em uma gaveta embaixo da caçamba da caminhonete. Motorista foi preso neste mês com mais de 100 kg de droga em Pontes e Lacerda (MT). (Foto: Assessoria/PRF)

PRF apreende 45 quilos de droga em Pontes e Lacerda

A Polícia Rodoviária Federal de Mato Grosso (PRF-MT) apreendeu 45 kg de maconha na localidade Pontes e Lacerda (440 km de Cuiabá). Somente no 1º trimestre mais de 600 kg de drogas foram apreendidas nas rodovias federais de Mato Grosso. De acordo com a ...

Jafumega dão concerto inédito em Estarreja

A mítica banda rock portuense junta-se à Orquestra Filarmonia das Beiras num concerto inédito e exclusivo, em junho, no Cine-Teatro de Estarreja. Sérgio Godinho, Ruy de Carvalho, Mário Laginha, Victor…

Motorista é preso com 45 kg de maconha escondidos no carro

A apreensão aconteceu na tarde de domingo (29), na BR-174, próximo da localidade de Pontes e Lacerda (300 km a Oeste da Capital ... para Rio Branco (AC), após tê-la buscado em Campo Grande (MS), onde os traficantes prepararam o automóvel.

Agenda: Jafumega… concerto inédito em Estarreja

O Cine-Teatro de Estarreja acaba de apresentar a sua programação cultural para o período de abril a julho de 2015, destacando-se a apresentaçã o inédita dos Jafumega. A mítica banda rock portuense jun…

Motociclista tenta ultrapassagem e morre após colidir em carro em MT

Eduardo Oliveira, 23 anos, morreu neste domingo (29) após sofrer um acidente de trânsito na zona rural da localidade de Pontes e Lacerda. Envolveram-se na colisão uma motocicleta não identificada e um veículo Fiat Uno, na cor branca. De acordo com as ...

Quantidade de droga apreendida nas BRs mais que dobra em Mato Grosso

PRF apreendeu 425 kg de droga no primeiro bimestre deste ano.Já no ano passado foram 188 kg de pasta base de cocaína e maconha. Do G1 MTA quantidade de droga apreendida nas rodovias federais que corta…

Cursistas do Profuncionario concluíram o Curso e são Diplomados no IFMT de Pontes e Lacerda

Site: IFMT O IFMT Pontes e Lacerda realizou na última terça-feira, dia 17 de março, a formatura de 178 cursistas do Profuncionário, de três Cursos Técnicos: Técnico em Alimentação Escolar, Técnico …

Ampere Futsal e São Lucas empatam na estreia da Chave Ouro

Seis jogos foram disputados na noite de sábado (21) na primeira rodada da Chave Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal. Destes apenas um terminou empatado: no ginásio da Rondinha, em Ampere, região s…

Pontes e Lacerda e Cáceres recebe visita técnica para o Setor do Turismo da equipen da SEDEC - Turismo e PRONATUR

Nesta sexta feira dia 20 de março de 2015, os técnicos Geraldo Lucio da SEDEC- Turismo e Luciano Borges do PRONATUR, estiveram visitando os municípios de Ponte e Lacerda e Cáceres, para atender alguma…

Livro Gigante para Contação de História Espaço do Educador Ideia Criativa

Olha só que espetacular este Livro Gigante desenvolvido pela contadora de história Renata Chrystina como um dos recursos de incentivo à leitura e interação dos pais com a escola.Essas imagens fazem part…

10 filmes para repensar a educação

Produções nacionais e internacionais mostram inovação nas salas de aula1. Quando sinto que já sei  Custeado por meio de financiamento coletivo, o filme registra práticas inovadoras na educação brasile…

Simulados para Prova Brasil – 5º Ano – Língua Portuguesa e Matemática

 Mais modelos de simulados para a Prova Brasil. (Com descritores e gabarito). Obs. Os arquivos estão repetidos porque uma versão (1ª) está em Doc e outra em PDF (2ª).   Língua Portuguesa  SIMULADO – …

Últimas notícias de PONTES E LACERDA MT:

 Motociclista tenta ultrapassagem e morre após colidir em carro em MT Eduardo Oliveira, 23 anos, morreu neste domingo (29) após sofrer um acidente de trânsito na zona rural da localidade de Pontes e Lacerda. Envolveram-se na colisão uma motocicleta não identificada e um veículo Fiat Uno, na cor branca. De acordo com as ...

Saúde do trabalhador no matadouro numa liminar solicitada pelo MPT-MT e atendida pela juíza do Trabalho Rafaela Barros Pantarotto, da Vara do Trabalho de Pontes e Lacerda (443 km de Cuiabá). Essa é a terceira liminar do tipo a atingir uma unidade da JBS, que detém as marcas Friboi e ...

PONTES E LACERDA MT tspan:3m PONTES E LACERDA MT


Unemat elege membros do Consuni, Concur e Conselho da Faespe Os membros da comunidade acadêmica da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat ... Helena Vargas Manfrinato e Ricardo Keichi Umetsu, por Nova Xavantina; Eurico Lucas de Souza Neto e Heitor Marcos Kirsch pelo campus de Pontes e Lacerda; Rogério ...

Unemat tem vagas sobrando em cursos em Sinop, Alta Floresta, Colíder e faz edital específico A Universidade do Estado de Mato Grosso publicou, hoje, edital específico para preencher ... Colíder, Nova Xavantina, Pontes e Lacerda, Sinop e Tangará da Serra. Em Sinop, para o curso de Ciências Contábeis são quatro vagas; Ciências Econômicas ...

Vereador de Pontes e Lacerda ofende juíza e município é condenado Ofendida pelo vereador por Pontes e Lacerda ... Isso é um desrespeito e uma imoralidade”, disse ele na tribuna. Depois, o vereador ainda acionou a magistrada junto à Corregedoria Geral de Justiça de Mato Grosso, o que segundo consta nos autos ...

Criança de quase 2 anos é atropelada e arrastada por carro em localidade de MT Socorrido por familiares, o menino foi encaminhado para um hospital na localidade de Pontes e Lacerda, a 100 km de Nova Lacerda. De acordo com o pai do menino, ele sofreu escoriações pelo corpo, principalmente, nas costas e no rosto, mas não corre perigo de ...

Deputado Federal visita municípios do Estado de Mato Grosso O deputado federal Ezequiel Fonseca (PP-MT ... e federal maiores investimentos para o desenvolvimento social e econômico do município, em especial, na infraestrutura e turismo”, disse Ezequiel. No sábado, o deputado seguiu para Pontes e Lacerda ...





Siga-nos e receba notícias e assuntos de interesse das cidades

Uma luta contra a grande mentira em PONTES E LACERDA?

1 João 4:8 - A MAIOR PIADA DA BÍBLIA

"Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor." - 1 João 4:8

Depois de amaldiçoar toda a criação pelo erro de apenas duas pessoas (Gênesis 3:14-19);

Depois de afogar quase toda a vida inutilmente, pois o mal continuou (Gênesis 6-7, Gênesis 8:21);

Depois de criar leis cruéis, intolerantes, absurdas, supersticiosas e preconceituosas (Levítico 15:19, Êxodo 21:20-21, Deuteronômio 22:21, Levítico 21.18-20, Deuteronômio 25:11,12, etc);

Depois de matar pessoas e animais inocentes que nada tinham a ver com as decisões do faraó (Êxodo 12:29, Êxodo 9:3-6);

Depois de matar muitos do seu próprio povo escolhido apenas por estarem insatisfeitos (Números 14:27-29);

Depois de provocar o genocídio dos vários povos (Deuteronômio 7:1);

Depois de matar um homem apenas por não querer engravidar a mulher do próprio irmão (Gênesis, 38:08-10);

Depois de matar um homem apenas por ter catado lenha no sábado (Números 15 32-36);

Depois de matar duas pessoas apenas por terem mentido sobre a venda de um terreno (Atos 05:1-10);

Depois de ameaçar com castigos eternos os que Nele não crerem (João 3:18, Lucas 10:10-16, João 3:18, Apocalipse 21:8);

Depois de matar uma mulher apenas por ter olhado para trás (Gênesis 19:26);

Depois de matar dezenas de jovens apenas por terem zombado de um profeta (2 Reis 2:24);

Depois de dizer que ele mesmo criou o mal, o surdo, o mudo e o cego (Isaías 45:7, Êxodo 4:11);

Depois de dizer que no seu julgamento final haverá os piores horrores (Lucas 21:23, Apocalipse 6:8, Apocalipse 9:6);

Depois de queimar várias pessoas vivas (2 Reis 10-13, Números 11:1);

Depois de amaldiçoar toda a descendência de um homem (2 Reis 5:27);

Depois de exigir que matassem as mulheres casadas e guardassem as virgens (Números 31:17-18);

Depois de afogar milhares de porcos que possuíam dono (Marcos 5:11-13);

Depois de humilhar uma mulher que buscava a cura para a filha (Mateus 15:22-27);

Depois de assegurar que não veio trazer a paz, mas a espada e a desavença (Mateus 10:34,37);

Depois de matar uma criança inocente pelo erro do rei que ele mesmo escolheu (2 Samuel 12:14,15);

Depois de matar 70.000 homens pelo pecado de Davi (2 Samuel 20:10-15);

Depois de castigar com pragas terríveis seus desafetos (Números 16:41-50, Números 25:9, 2 Samuel 5:6, 2 Samuel 24:15, etc);

Depois de sadicamente enganar seu povo escolhido (Números 11:18-20 e Números 18:31,32);

Depois de ordenar o massacre de crianças, idosos e mulheres grávidas (Deuteronômio 32:25, Ezequiel 9:6, Deuteronômio 2:33,34);

Depois de muitos outros incontáveis atos violentos, cruéis, intolerantes e sangrentos cometidos diretamente ou incentivados por Deus...

João diz que "Deus é amor" _

Texto de Sky Kunde [8]




Calote do Minha Casa Melhor em PONTES E LACERDA ?

O Programa Minha Casa Melhor passa por uma revisão devido à taxa de inadimplência apresentada, disse a presidenta Dilma Rousseff nesta sexta-feira (6).

Segundo Dilma, o governo avalia mudanças no modelo do programa, que poderá ser incluído – de forma mais simples – no Minha Casa Minha Vida.

No fim de fevereiro, a Caixa Econômica Federal confirmou a suspensão do Minha Casa Melhor para novos contratos.

“Estamos revendo, porque, ao contrário do Minha Casa Minha Vida, que tem baixa inadimplência, o Minha Casa Melhor começou com inadimplência. Então, estamos avaliando incluí-lo no Minha Casa Minha Vida, de forma mais simples. Esse é um processo de avaliação”, informou a presidenta, após participar da entrega de unidades habitacionais do Minha Casa Minha Minha Vida em Araguari (MG).

Dilma Rousseff não descartou a possibilidade de retorno do Minha Casa Melhor ainda este ano. “Em 2011, fizemos ajustes [no Minha Casa Minha Vida], o que nos obrigou a começar a contratar apenas no fim do ano. Muito provavelmente vai ocorrer. A gente vai fazendo ajustes, porque tem de discutir, construir um consenso em torno destes três anos futuros”, completou a presidenta.

Lançado em 2013, o programa facilita a aquisição de móveis e eletrodomésticos para famílias inscritas no Minha Casa Minha Vida. A Caixa oferece a cada beneficiário do programa habitacional crédito subsidiado de até R$ 5 mil, a juros de 5% ao ano e prazo de 48 meses para pagamento. A suspensão do programa não representa mudanças para beneficiários com contratos em vigor. [6]



PRF apreende 45 quilos de droga em Pontes e Lacerda


A Polícia Rodoviária Federal de Mato Grosso (PRF-MT) apreendeu 45 kg de maconha na localidade Pontes e Lacerda (440 km de Cuiabá). Somente no 1º trimestre mais de 600 kg de drogas foram apreendidas nas rodovias federais de Mato Grosso. De acordo com a ...



Motorista é preso com 45 kg de maconha escondidos no carro


A apreensão aconteceu na tarde de domingo (29), na BR-174, próximo da localidade de Pontes e Lacerda (300 km a Oeste da Capital ... para Rio Branco (AC), após tê-la buscado em Campo Grande (MS), onde os traficantes prepararam o automóvel.
Motociclista tenta ultrapassagem e morre após colidir em carro em MT Eduardo Oliveira, 23 anos, morreu neste domingo (29) após sofrer um acidente de trânsito na zona rural da localidade de Pontes e Lacerda. Envolveram-se na colisão uma motocicleta não identificada e um veículo Fiat Uno, na cor branca. De acordo com as ...
Saúde do trabalhador no matadouro numa liminar solicitada pelo MPT-MT e atendida pela juíza do Trabalho Rafaela Barros Pantarotto, da Vara do Trabalho de Pontes e Lacerda (443 km de Cuiabá). Essa é a terceira liminar do tipo a atingir uma unidade da JBS, que detém as marcas Friboi e ...
Unemat elege membros do Consuni, Concur e Conselho da Faespe Os membros da comunidade acadêmica da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat ... Helena Vargas Manfrinato e Ricardo Keichi Umetsu, por Nova Xavantina; Eurico Lucas de Souza Neto e Heitor Marcos Kirsch pelo campus de Pontes e Lacerda; Rogério ...
Unemat tem vagas sobrando em cursos em Sinop, Alta Floresta, Colíder e faz edital específico A Universidade do Estado de Mato Grosso publicou, hoje, edital específico para preencher ... Colíder, Nova Xavantina, Pontes e Lacerda, Sinop e Tangará da Serra. Em Sinop, para o curso de Ciências Contábeis são quatro vagas; Ciências Econômicas ...

Como fazer para ter um Drobe voando em PONTES E LACERDA?

Assunto do momento, os voos de aeronaves não tripuladas, que vêm se difundindo pelo mundo nos últimos anos, suscitam ainda muitas dúvidas, confusões e curiosidades na busca pela informação correta. De fato, é até certo ponto compreensível, uma vez que a tecnologia começou a ser popularizada muito recentemente e praticamente todos os países ainda buscam as melhores soluções para uma regulamentação da atividade em detalhes de modo a viabilizar a segurança necessária, sobretudo diante dos prognósticos do crescimento exponencial da atividade.

Um Veículo Aéreo Não tripulado não é um brinquedo e não pode ser considerado como tal. Possui regras próprias que diferem da já conhecida atividade de aeromodelismo e, por isso, precisa de certificação e autorização para voo. Mas como solicitar estas autorizações? O que fazer para operar uma aeronave destas no Brasil? Qual a legislação pertinente à atividade? Qual legislação ainda será criada? Qual a diferença entre drone e VANT? O que é um RPA?

O objetivo deste texto é esclarecer ao menos os princípios básicos a respeito das autorizações para voos não tripulados, no âmbito do Decea, e as normatizações (existentes e previstas) referentes ao assunto no País.

Nomenclatura

Drone

Antes de mais nada, é importante destacar que o termo “drone” é apenas um nome genérico. Drone (em português: zangão, zumbido) é um apelido informal, originado nos EUA, que vem se difundindo mundo a fora, para caracterizar todo e qualquer objeto voador não tripulado, seja ele de qualquer propósito (profissional, recreativo, militar, comercial, etc.), origem ou característica. Ou seja, é um termo genérico, sem amparo técnico ou definição na legislação.

VANT

VANT (Veículo Aéreo Não Tripulado), por outro lado, é a terminologia oficial prevista pelos órgãos reguladores brasileiros do transporte aéreo para definir este escopo de atividade. Há, no entanto, algumas diferenças importantes. No Brasil, segundo a legislação pertinente (Circular de Informações Aéreas AIC N 21/10), caracteriza-se como VANT toda aeronave projetada para operar sem piloto a bordo. Esta, porém, há de ser de caráter não recreativo e possuir carga útil embarcada. Em outras palavras, nem todo “drone” pode ser considerado um VANT, já que um Veículo Aéreo Não Tripulado utilizado como hobby ou esporte enquadra-se, por definição legal, na legislação pertinente aos aeromodelos e não a de um VANT.

RPA

Do mesmo modo, há dois tipos diferentes de VANT. O primeiro, mais conhecido, é o RPA (Remotely-Piloted Aircraft / em português, Aeronave Remotamente Pilotada). Nessa condição, o piloto não está a bordo, mas controla aeronave remotamente de uma interface qualquer (computador, simulador, dispositivo digital, controle remoto, etc.). Diferente de outra subcategoria de VANT, a chamada “Aeronave Autônoma” que, uma vez programada, não permite intervenção externa durante a realização do voo. Como no Brasil a Aeronave Autônoma tem o seu uso proibido, tratemos a partir daqui apenas das RPA. A chamada RPA, enfim, é a terminologia correta quando nos referimos a aeronaves remotamente pilotadas de caráter não-recreativo.

RPAS

Há ainda o termo RPAS, que nada mais é do que um sistema de RPA. Em outras palavras, nos referimos às RPAS quando citamos não só a aeronave envolvida mais todos os recursos do sistema que a faz voar: a estação de pilotagem remota, o link ou enlace de comando que possibilita o controle da aeronave, seus equipamentos de apoio, etc. Ao conjunto de todos os componentes que envolvem o voo de uma RPA usamos, portanto, o nome de RPAS (Remotely Piloted Aircraft Systems).

Exemplos de uso

Como exemplos de usos de RPAS pode-se citar aeronaves remotamente pilotadas com os seguintes propósitos: filmagens, fotografias, entregas de encomenda, atividades agrícolas, missões militares, mapeamento de imagens 3D, monitoramento meteorológico, missões de busca, missões de governos, defesa ciivil, defesa aérea, usos como robôs industriais, patrulha de fronteiras, combate a incêndios, combate ao crime, inspeção de plataformas de petróleo, distribuição de remédios em ambientes hostis, entre muitos outros usos que já existem ou ainda estão por vir.

Legislação

Muitas pessoas acreditam que não há regulamentação no Brasil para o uso de RPA e até mesmo para o voo de aeromodelos. Isso não é correto. Há uma Circular de Informações Aeronáuticas especialmente dedicada ao tema, a AIC N 21/10 – VEÍCULOS AÉREOS NÃO TRIPULADOS, conforme citado acima.

Para o caso de aeromodelos, há a Portaria DAC nº 207, que estabelece as regras para a operação do aeromodelismo no Brasil.

Do mesmo modo, no que couber, há ainda o Código Brasileiro de Aeronáutica, os RBHA (Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica) os RBAC (Regulamento Brasileiro de Aviação Civil), o Código Penal e a Constituição Brasileira.

O assunto, porém, é novo e naturalmente não só o Brasil, bem como o mundo todo, ainda não dispõe de uma regulamentação detalhada que englobe todos os usos, características, funções, necessidades, restrições, funcionalidades e perigos da novidade. Esforços estão sendo empreendidos para uma regulamentação mais abrangente da atividade no País – que leve em conta a participação de todos os atores envolvidos – o mais breve possível, o que ocorrerá ainda neste ano.

Desse modo, o Decea, em consonância com outros órgãos, vem trabalhando a fim de possibilitar a inserção no espaço aéreo de forma segura e controlada, do mesmo modo que vem fazendo com as aeronaves tripuladas desde que as mesmas começaram a voar no País.

RPA

Premissas Básicas

– Qualquer equipamento que saia do chão de forma controlada, permaneça no ar de forma intencional e seja utilizado para fins outros que não seja para esporte, lazer, hobby ou diversão deve ser encarado como uma RPA;

– A RPA é uma aeronave e será tratada como tal, independentemente de sua forma, peso e tamanho;

– O voo de uma RPA não deverá colocar em risco pessoas e/ou propriedades (no ar ou no solo), mesmo que de forma não intencional;

– As RPA deverão se adequar às regras e sistemas existentes;

– As RPA não recebem tratamento especial por parte dos órgãos de controle de tráfego aéreo;

– A designação de uma RPA independe de sua forma, tamanho ou peso. O que define se um equipamento será tratado como uma RPA ou não é o seu propósito de uso.

Exemplo: a atividade realizada com equipamentos não tripulados que utilizam determinada porção do espaço aéreo, com o propósito exclusivo de uso voltado a hobby, esporte e/ou lazer, é classificada como aeromodelismo, independente de sua forma, peso ou tamanho. Para a utilização de aeromodelos, devem ser seguidas as regras previstas na Portaria DAC no 207/STE, já citada acima.

É importante destacar aqui que, mesmo nos casos de uso de aeromodelos, o Código Penal Brasileiro prevê, entre outras coisas, a proteção da integridade corporal de pessoas, e, em caso de negligência desta observação, dependendo do caso, as ações poderão ser tratadas como lesão corporal ou ainda, no caso de consequências maiores, poderão ser tratadas até mesmo de forma mais grave, mesmo sem a ocorrência de fatalidades.

– Qualquer intenção de operação com propósitos diferentes daqueles voltados ao lazer, esportes e hobby, deverá ser devidamente analisada e aprovada pela Anac. Mais uma vez, o que deve ser analisado é o propósito do voo, independentemente do equipamento utilizado.

Autorização de RPA – Uso Experimental

Para a operação experimental de RPAS, um Certificado de Autorização de Voo Experimental (CAVE) deve ser solicitado à Anac, conforme as seções 21.191 e 21.193 do Regulamento Brasileiro da Aviação Civil n° 21 – RBAC 21.

A Instrução Suplementar 21-002 Revisão A, intitulada “Emissão de Certificado de Autorização de Voo Experimental para Veículos Aéreos Não Tripulados”, orienta a emissão de CAVE para Aeronaves Remotamente Pilotadas (RPA) com os propósitos de pesquisa e desenvolvimento, treinamento de tripulações e pesquisa de mercado.

O CAVE é emitido para um número de série específico de uma RPA, portanto não é possível emiti-lo sem apresentar a aeronave específica, para a qual se pretende emitir um CAVE.

No que diz respeito a esses voos experimentais de RPAS, o Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica nº 91 – RBHA 91, intitulado “Regras gerais de operação para aeronaves civis”, na seção 91.319, parágrafo (a), define que “Nenhuma pessoa pode operar uma aeronave civil com certificado de autorização de voo experimental (CAVE) para outros propósitos que não aqueles para os quais o certificado foi emitido, ou transportando pessoas ou bens com fins lucrativos”.

Por fim, ressaltamos que o Código Brasileiro de Aeronáutica (CBA) – Lei no 7.565, de 19 DEZ 1986, em seu Artigo 119 diz que “As aeronaves em processo de homologação, as destinadas à pesquisa e desenvolvimento para fins de homologação e as produzidas por amadores estão sujeitas à emissão de certificados de autorização de voo experimental…”

Autorização de RPA – Uso com Fins Lucrativos

A fim de viabilizar a operação de RPAS com fins lucrativos, operação esta que não é caracterizada como experimental, deve ser encaminhado à Anac um requerimento devidamente embasado, destacando as características da operação pretendida e do projeto do RPAS, de modo a demonstrar à Anac que o nível de segurança do projeto é compatível com os riscos associados à operação (riscos a outras aeronaves em voo e a pessoas e bens no solo).

Contudo, a Anac ainda não possui regulamentação específica relacionada à operação de RPAS com fins lucrativos e, até o momento, este tipo de requerimento está sendo analisado, caso a caso, pela área técnica da Anac e apreciado pela Diretoria Colegiada, que então delibera pelo deferimento ou indeferimento da autorização.

A publicação, no entanto, de legislação da Anac referente à operação de RPAS com fins lucrativos será precedida de audiência pública, ocasião em que os interessados poderão ler a minuta e submeter comentários à Anac para aprimoramento da proposta, se assim o desejarem. Até o momento, no que couber, deve ser aplicada aos RPAS, a regulamentação já existente (por exemplo, o RBHA 91, que contém as regras gerais de operação para aeronaves civis; o RBAC 21, que trata de certificação de produto aeronáutico; o RBAC 45, acerca das marcas de identificação, de nacionalidade e de matrícula e o RBHA 47, referente ao registro da aeronave no Registro Aeronáutico Brasileiro).

Vale lembrar que nenhuma operação de Aeronave Remotamente Pilotada civil poderá ser realizada no Brasil sem a devida autorização da Anac, seja ela em caráter experimental, com fins lucrativos ou que tenha qualquer outro fim que não seja unicamente o de lazer, esporte, hobby ou competição.

Autorização de Voo

Qualquer objeto que se desprenda do chão e seja capaz de se sustentar na atmosfera – com propósito diferente de diversão – estará sujeito às regras de acesso ao espaço aéreo brasileiro. Desse modo, todo o voo de Aeronaves Remotamente Pilotadas (RPA) precisa de autorização do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), exatamente como no caso das aeronaves tripuladas. Ou seja, a regra geral, seja aeronave tripulada ou não, é a mesma, já que é imprescindível a autorização para o voo. A exceção para os dois casos, também, é a mesma: os voos que tenham por fim lazer, esporte, hobby ou competição, que têm regras próprias.

Os procedimentos para solicitar a autorização de uso do espaço aéreo devem observar, porém, a localidade em que se pretende voar já que o espaço aéreo brasileiro é dividido em sub-regiões aéreas de responsabilidades de diferentes órgãos operacionais regionais, subordinados ao Decea. Esses órgãos são os quatro Centros Integrados de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo, os chamados Cindacta, que atuam diretamente no controle aéreo dessas áreas – denominadas, por padrão internacional, de FIR (em português, Regiões de Informação de Voo) – que preenchem a totalidade da área de responsabilidade do Brasil. Há ainda um outro órgão regional, responsável exclusivamente pelo uso do espaço aéreo entre as terminais aéreas do Rio de Janeiro e São Paulo: o Serviço Regional de Proteção ao Voo de São Paulo (SRPV-SP).

Em suma, a solicitação deverá ser encaminhada ao órgão responsável pela área de jurisdição a ser voada. Veja na figura abaixo a divisão do espaço aéreo brasileiro em FIRs e os Cindacta responsáveis por cada região (obs: entre as terminais aéreas do Rio de Janeiro e São Paulo, o órgão regional responsável para autonomizações de voo é o SRPV-SP, como mencionado acima)

Procedimentos, Formulários e Contatos

Uma vez definido o órgão, a solicitação de uso do espaço aéreo deve ser encaminhada ao mesmo, por meio do preenchimento e envio do formulários via fax, conforme indicado abaixo.

DECEA – Formulario Autorização de Voo - VANT

Contato (fax) dos órgãos regionais do Decea para de autorização de voo VANT:

CINDACTA I – (61) 3364-8410

CINDACTA II – (41) 3251-5422

CINDACTA III – (81) 2129-8088

CINDACTA IV – (92) 3652-5330

SRPV-SP – (11) 2112-3491

Em caso da não observância das regras de segurança e voo em vigor ou em caso de interferência em procedimentos existentes, é importante destacar que ao Decea é reservado o direito de não autorizar o uso do espaço aéreo.

[15]

Como funciona o CONSTRUCARD em PONTES E LACERDA

O ConstruCard é o financiamento que a Caixa oferece para você adquirir materiais de construção. Você tem de 2 até 6 meses para comprar tudo o que precisar e, durante este período, paga somente os juros dos valores utilizados.

Após o período de compras, você tem até 238 meses para pagar as prestações do financiamento, não podendo a soma total do prazo de utilização e de amortização ultrapassar 240 meses.

Além da facilidade do débito direto em sua conta corrente, você ainda realiza suas compras por meio do cartão de débito personalizado.

Você pode utilizar o ConstruCard para a compra de qualquer tipo de material de construção, além de armários embutidos, piscinas, elevadores, aquecedores solares, aerogeradores e equipamentos de energia fotovoltaica. O financiamento tem duas fases: utilização e amortização.

A primeira fase destina-se à realização das compras do seu material de construção. Durante esse período, que pode variar entre 2 e 6 meses, você paga somente os juros das compras realizadas.

A segunda fase, que pode variar entre 1 e 238 meses, destina-se à amortização do saldo devedor, ou seja, o pagamento mensal das prestações até a quitação do financiamento. Essa fase começa após o término do prazo definido para as compras.

Garantias: aval, alienação fiduciária de bem móvel, caução de depósitos/aplicação financeira ou alienação fiduciária de bem imóvel.

Sistema de amortização: Tabela Price.

O prazo é conforme relacionamento. Para mais informações, consulte a Agência Caixa de sua preferência. [4]



*blogsbrasil.com - todos os direitos reservados. Selecionamos as principais notícias da cidade de PONTES E LACERDA MT. Os acontecimentos políticos, acidentes de trânsito nas rodovias, fatos do centro, dos bairros e do interior. Pesquisamos também os jornais locais e as redes sociais, bem como o site da prefeitura. O trabalho jornalístico consiste em captação e tratamento escrito, oral, visual ou gráfico, da informação em qualquer uma de suas formas e variedades. O trabalho é normalmente dividido em quatro etapas distintas, cada qual com suas funções e particularidades: pauta, apuração, redação e edição.A pauta é a seleção dos assuntos que serão abordados. É a etapa de escolha sobre quais indícios ou sugestões devem ser considerados para a publicação final. A apuração é o processo de averiguar informação em estado bruto (dados, nomes, números etc.). A apuração é feita com documentos e pessoas que fornecem informações, chamadas de fontes. A interação de jornalistas com suas fontes envolve freqüentemente questões de confidencialidade.A redação é o tratamento das informações apuradas em forma de texto verbal. Pode resultar num texto para ser impresso (em jornais, revistas e sites) ou lido em voz alta (no rádio, na TV e no cinema). A edição é a finalização do material redigido em produto de comunicação, hierarquizando e coordenando o conteúdo de informações na forma final em que será apresentado. Muitas vezes, é a edição que confere sentido geral às informações coletadas nas etapas anteriores. No jornalismo impresso (jornais e revistas), a edição consiste em revisar e cortar textos de acordo com o espaço de impressão pré-definido. A diagramação é a disposição gráfica do conteúdo e faz parte da edição de impressos. No radiojornalismo, editar significa cortar e justapor trechos sonoros junto a textos de locução, o que no telejornalismo ganha o adicional da edição de imagens em movimento. Tags: Últimas Notícias, PONTES E LACERDA MT, Cidade, Interior, Segunda, Terça, Quarta, Quinta, Sexta, Sábado, Domingo, Carro, Eleições, Crime, Estrada, Rodovia, Acesso, Greve, Eleições, Festa, Granizo, Chuva, Enchente,Aniversário, Prêmio, Mês, Fim de Semana, Hoje, Ontem, Anteontem, Hora, Pouco Tempo, Agora, Mulher, Homem, Família, Criança, Portal,Pessoas, Como saber, Site, Blog, Diário,Protesto,Inauguração, Cassação, Cassado, Show, Apresentação, Espetáculo, Fotos, Vídeos, Imagens, Previsão, Caminhão, Vítimas, Situação, Oposição, Eleições, Enquete, Votos, Apuração, Trânsito, Operação, PF, Delegacia, Praia, Localidade, Animais, Ver Fotos, NEWS LATEST LOCAL NEWSPAPPER.